Última hora

Última hora

Obama aumenta pressões à Síria

Em leitura:

Obama aumenta pressões à Síria

Tamanho do texto Aa Aa

Barack Obama endureceu o tom para com o governo sírio, no encontro na Casa Branca com o Rei Abdullah da Jordânia.

Obama pediu ao presidente sírio Bashar el-Assad que abandone o poder. A repressão do regime contra os manifestantes está assumir contornos de massacre, com centenas de pessoas mortas desde o início dos protestos, há cerca de um ano.

“Continuamos a assistir a níveis inaceitáveis de violência no país e vamos continuar em contacto com a Jordânia, para criar uma pressão internacional que encorage o regime sírio a afastar-se”, disse o presidente norte-americano aos jornalistas, durante o encontro com Abdullah.

O Qatar propôs o envio de um exército árabe para a Síria, o que Bashar el-Assad recusa, ao dizer que não aceita nenhuma intervenção estrangeira.

A Liga Árabe vai decidir, na reunião de ministros dos Negócios Estrangeiros do dia 22, que futuro dar à missão de observadores.

Entretanto, continua o massacre. Segundo o observatório sírio dos direitos humanos, só esta terça-feira morreram 20 civis, em confrontos em várias partes do país.