Última hora

Última hora

Internet: liberdade de expressão ameaçada?

Em leitura:

Internet: liberdade de expressão ameaçada?

Tamanho do texto Aa Aa

Os internautas temem que as propostas antipirataria em discussão nos Estados Unidos sejam sinónimo de censura.

Esta quarta-feira, o acesso a várias plataformas esteve bloqueado em sinal de protesto contra aquilo a que chamam de atentado à liberdade de expressão.

A Google e a Wikipédia foram duas das empresas aderir ao protesto.

“A internet é um espaço onde nos podemos expressar livremente. Fico preocupada quando olho para a Wikipédia porque, se as regras na internet ficarem mais apertadas, vai ser mais difícil para as pessoas usarem redes sociais Facebook ou o Twitter no futuro.” afirma uma jovem.

“Combatam a pirataria, não a liberdade” foram algumas das palavras mais ouvidas durante esta jornada de greve.

As propostas em discussão, dizem, vão obrigar a uma pré-censura dos conteúdos e limitar o acesso à informação online.

“Estas leis foram redigidas de uma forma, verdadeiramente, draconiana. Virtualmente, podem fazer tudo o que quiserem se constatarem que um site utilizou conteúdos protegidos” refere Lance Ulanoff, Editor do site Mashable.

As propostas são apoiadas pelos grandes grupos de media. O objetivo, garantem, é proteger os direitos de autor e acabar, por exemplo, os “downloads” ilegais.

Para David Smith do Instituto Potomac para os Estudos Políticos “esta é uma tentativa para resolver um problema sério, ou seja, o roubo da propriedade intelectual norte-americana feita através da internet.”

A Casa Branca considera que a pirataria tem de ser travada, mas recusa apoiar qualquer tipo de legislação que limite a liberdade de expressão.