Última hora

Última hora

Primeiro-ministro húngaro defende reforma da Constituição com valores cristãos

Em leitura:

Primeiro-ministro húngaro defende reforma da Constituição com valores cristãos

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro húngaro veio ao Parlamento Europeu explicar a alterações à Consituição do país e que levantaram dúvidas à Comissão Europeia.

Mas mais que explicações, Viktor Orbán ouviu muitas críticas.

O belga Guy Verhofstadt afirmou que “tenho aqui um pequeno documento que tem no total 30 violações aos tratado europeus. Por isso, dizer que não há nenhum problema com a Hungria, que não há nenhum grande problema, estou impressionado.”

O eurodeputado francês Daniel Cohn-Bendit foi ainda mais duro nas acusações ao governo húngaro. “Que existe uma reforma, é verdade, mas o que diz esta reforma: mudanças podem ser feitas numa boa ou numa má direção. E nós consideramos que a Hungria está a ir na direção de Hugo Chávez e Fidel Castro e de todos os regimes autoritários no mundo, que nós combatemos”

Viktor Orbán reconheceu que existem alguns pontos da nova lei que podem ser alterados mas garantiu que não há nenhuma violação das liberdades fundamentais.

“Nós temos valores cristãos e acreditamos devem fazer parte da Nação, tal como os valores da família. Para muitos nesta casa, o sentimento pode ser diferente, mas acredito que esta ainda é uma postura europeia e nós somos livres defender estes valores.”

O chefe do governo húngaro desafiou ainda os eurodeputados a visitar a Hungria, para verificar, no país, se existem ou não ataques à democracia.