Última hora

Última hora

França baixa juros em leilão de divida soberana

Em leitura:

França baixa juros em leilão de divida soberana

Tamanho do texto Aa Aa

A perda do triplo A, na agência Standard & Poor’s parece não se repercutir no financiamento da dívida pública francesa.

O Tesouro gaulês colocou três emissões, num total de 7,97 mil milhões de euros, com maturidades entre 2014 e 2016.

As taxas obtidas são menores do que nas emissões anteriores.

No prazo mais curto a taxa média fixou-se em 1,05 por cento, e no mais longo o juro foi de 1,89 por cento.

Os analistas explicam que “os mercados descontaram a descida de um nível da notação francesa, por esta agência. Neste momento a França não está a ser encarada como um mau aluno pois pode pedir empréstimos a taxas inferiores às que conseguia há 15 dias.”

O presidente Francês, Nicolas Sarkozy, sublinhou que os estados não baseiam as políticas nas agências de notação. “Não é aquilo que as agências dizem que conta. Não são as agências que ditam as políticas dos Estados. O que importa é que temos muitas dívidas, muitos défices, muitas despesas. É conveniente reduzir essas despesas, essas dívidas e esses défices,” avisou.

Nicolas Sarkozy afirmou que vai apresentar, no espaço de dias, medidas para impulsionar a economia francesa. O presidente anunciou ainda que a França necessita de reduzir os custos laborais de modo a conseguir manter a indústria no país.