Última hora

Última hora

Quem negar genocído arménio será punido

Em leitura:

Quem negar genocído arménio será punido

Tamanho do texto Aa Aa

O Senado francês votará o projeto de lei que criminaliza a negação do genocídio arménio pelo Império Otomano em 1915.

A decisão do governo françês volta a criar tensão entre Paris e Ancara cujas relações começaram já a ser afectadas.

Ancara ameaça novas retaliações depois de congelar as relações diplomáticas desde que os deputados franceses adotaram no último dia 22 o texto, que prevê um ano de prisão e 45 mil euros de multa a quem negar a ocorrência do genocídio de 1915 por parte do Império Otomano – atual República da Turquia.

O texto, que conta com o apoio de todos os partidos políticos é votado a três meses das eleições presidenciais o que é visto como uma forma do atual presidente tentar obter o apoio da muita ifluente diáspora arménia, como explica este jornalista especialista nas relaçoes Turquia-UE.

As autoridades turcas reconhecem que houve massacres, mas integram-no no contexto da Primeira Guerra Mundial e reduzem o número de vítimas a 500 mil entre as duas partes em conflito e não o consideram genocídio porque não houve um extermínio planeado pelo estado.

O correspondente da Euronews conta que a Turquia espera o resultado do voto em silêncio mas pergunta até quando será mantido esse silêncio.