Última hora

Última hora

Erdoğan: "lei do genocídio é um massacre à liberdade de pensamento"

Em leitura:

Erdoğan: "lei do genocídio é um massacre à liberdade de pensamento"

Tamanho do texto Aa Aa

O projeto-lei que penaliza a negação do genocídio arménio e quem na Assembleia Nacional francesa o aprovou receberam duras críticas do primeiro-ministro turco.

Numa reunião com a bancada parlamentar do seu partido, o AKP, Recep Tahiip Erdoğan respondeu à letra à aprovação senatorial da referida lei na segunda-feira à noite.

“O voto e o projeto-lei no senado francês são abertamente discriminatórios e racistas e também um massacre à liberdade de pensamento e um esforço para ganhar votos com cartada da turcofobia”, declarou.

Para entrar em vigor, a lei vai ainda ser analisada pelo conselho constitucional e depois promulgada pelo presidente da república Nicolas Sarkozy. A Turquia vai responder de acordo.

“Vamos anunciar as nossas medidas em função do evoluir dos eventos e partilhar o nosso plano de ação com a opinião pública. Acreditamos que os nossos amigos franceses e o povo francês serão mais sensíveis em relação à crescente discriminação e deixo Sarkozy e os seus partidários à apreciação do povo francês”. disse Erdoğan.

Represálias passo-a-passo, a Turquia, um importante parceiro comercial com França, pode mandar regressar definitivamente o seu embaixador e cancelar projetos conjuntos.