Última hora

Última hora

EUA: Política doméstica domina último discurso do Estado da União antes das eleições

Em leitura:

EUA: Política doméstica domina último discurso do Estado da União antes das eleições

Tamanho do texto Aa Aa

Foi em tom de campanha eleitoral que Barack Obama pronunciou o último discurso do Estado da União antes das presidenciais de novembro. A economia e a política doméstica estiveram no centro das preocupações do presidente americano. Obama quer uma política fiscal que premeie as empresas criadoras de emprego e que seja justa na tributação dos rendimentos do capital e do trabalho.

“Podemos ter um país onde uma minoria cada vez mais pequena está cada vez melhor enquanto a maioria dos americanos está cada vez pior; ou podemos restaurar uma economia onde todos tenham a sua justa parte e onde todos possam jogar com as mesmas regras.”

Embora a política internacional tenha merecido menos tempo no discurso de Obama, o presidente americano não lhe retirou importância. Nomeadamente ao evocar o maior foco de tensão.

“O regime de Teerão está mais isolado do que nunca. Os seus dirigentes enfrentam sanções cada vez mais duras e enquanto se demitirem das suas responsabilidades a pressão não vai abrandar. E para que não haja dúvidas, a América está determinada em impedir o Irão de obter armas nucleares, pelo que vou manter todas as opções em cima da mesa para atingir este objetivo.”

Esta quarta-feira o presidente inicia um périplo de três dias por cinco estados, entre eles a Florida que pode ser decisiva em novembro, para explicar os seus planos para a economia americana.