Última hora

Última hora

Justiça nega liberdade sob fiança ao fundador do Megaupload

Em leitura:

Justiça nega liberdade sob fiança ao fundador do Megaupload

Tamanho do texto Aa Aa

O fundador do portal Megaupload vai continuar detido. A justiça neo-zelandesa rejeitou o pedido de libertação sob fiança, alegando haver risco “real” de fuga.

Kim Schmitz, mais conhecido como Kim Dotcom, permanecerá atrás das grades até 22 de fevereiro, dia em que se poderá decidir sobre uma eventual extradição para os Estados Unidos.

Até lá, o juíz quer impedir a fuga para a Alemanha, onde o arguido poderia evitar a extradição. Um cenário rejeitado pela defesa.

“Não havia o risco de Kim sair da Nova Zelândia. Todos os seus bens foram congelados e todos os recursos apreendidos”, declarou Paul Davidson, advogado de Kim “Dotcom”.

O fundador do Megaupload foi detido na sexta-feira. Durante as buscas à sua mansão em Auckland, foram apreendidos automóveis de luxo, obras-de-arte, armas, passaportes e cartões de crédito.

Kim Schmitz é acusado de liderar uma rede de pirataria informática que causou prejuízos superiores a 500 milhões de dólares.

O portal Megaupload alegava reunir 50 milhões de utilizadores por dia. Um quinto suspeito foi detido esta terça-feira.