Última hora

Última hora

Aumenta a pressão sobre Bashar al-Assad

Em leitura:

Aumenta a pressão sobre Bashar al-Assad

Tamanho do texto Aa Aa

As forças leais a Bashar al-Assad bombardearam, pelo segundo dia consecutivo, a cidade de Hama, no centro da Síria, numa altura em que a pressão internacional sobre o presidente é cada vez maior.

Estados Unidos e países da União Europeia com assento no Conselho de Segurança das Nações Unidas estão a desenhar um novo projeto de resolução sobre a Síria. O documento baseia-se no plano da Liga Árabe que no domingo apelou à saída do presidente sírio e à formação de um governo de unidade nacional.

A Rússia ainda não disse se vai vetar a resolução, mas já excluiu qualquer intervenção militar.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, disse em conferência de imprensa que “o projeto de resolução não pode, de forma alguma, ser usado para justificar uma intervenção militar estrangeira na Síria.”

As monarquias do Golfo Pérsico decidiram fazer regressar a casa os observadores que integravam a missão da Liga Árabe.

Outros elementos vão, no entanto, continuar na Síria, depois de Damasco ter autorizado o prolongamento da missão por mais 30 dias.