Última hora

Última hora

Fundador da empresa PIP sob custódia

Em leitura:

Fundador da empresa PIP sob custódia

Tamanho do texto Aa Aa

O fundador da empresa de implantes mamários Poly Implant Prothese, foi detido pela polícia francesa e poderá ser acusado de homicídio involuntário.

Para além de Jean-Claude Mas, um segundo executivo da companhia, Claude Couty, foi igualmente detido esta quinta-feira. Ambas as detenções tiveram lugar no sul de França.

Desde 2010 que inspetores franceses ordenaram a interrupção das vendas do silicone utilizado pela empresa devido a questões sobre a qualidade dos produtos.

A empresa PIP, em falência desde março de 2010, está envolvida num escândalo internacional por ter utilizado silicone de tipo industrial em vez de silicone médico, este mais resistente a ruturas.

Murielle Ajello, uma das vítimas falando em nome de um grupo de apoio, afirma que se sente aliviada porque alguém está a levar em conta o ponto de vista de todas as pessoas que foram afetadas.

As autoridades francesas suspeitam que o silicone industrial utilizado possa estar na origem de uma taxa anormal de ruturas dos implantes e potencialmente de cancro.

Em França, cerca de 2,700 mulheres apresentaram queixas formais contra Jean-Claude Mas. Há ainda receios de que os implantes possam ter contribuído para 20 casos de cancros, incluindo 16 casos de cancros da mama. No entanto, os especialistas não conseguiram estabelecer uma relação de causa-efeito.

O Governo recomendou a 30.000 mulheres francesas que retirassem os implantes.

Outros países, como Alemanha e Holanda, também recomendaram a remoção. Em Portugal, as orientações vão no sentido de reforçar a vigilância das mulheres que têm estes implantes e dar resposta a eventuais problemas.