Última hora

Última hora

Patrocinador polémico gera demissão no Comité Organizador de Londres 2012

Em leitura:

Patrocinador polémico gera demissão no Comité Organizador de Londres 2012

Tamanho do texto Aa Aa

A pouco mais de seis meses do arranque dos Jogos Olímpicos de Londres continua a controvérsia em torno dos patrocinadores, mais concretamente da Dow Chemical.

Apesar de procurar os jogos mais verdes de sempre, o Comité Organizador optou por ficar do lado da empresa ligada à tragédia de Bophal na Índia. Como resultado, Meredith Alexander bateu com a porta.

A ex-comissária para a Sustentabilidade dos Jogos refere que grande parte do discurso do Comité Organizador é muito, muito semelhante ao discurso oficial da empresa” e que as vítimas não foram ouvidas.

O patrocínio da empresa química tem gerado polémica na Índia e há mesmo quem apele a um boicote aos jogos. A empresa defende-se dizendo que a indemnização de 470 milhões de dólares foi mais que suficiente.

Uma opinião partilhada pelo Comité Organizador, pela voz de Paul Deighton: “A nossa posição é que se virmos bem as coisas, foi alcançado um acordo para a indemnização. A verdadeira questão é o que aconteceu a todo esse dinheiro? O que está a acontecer na Índia no que diz respeito à responsabilidade de limpar o local?”

O caso remonta a dezembro de 1984 quando uma fuga química na Union Carbide provocou milhares de mortes. Vinte e sete anos depois a água contaminada continua a fazer vítimas.

Em 2001 a fábrica foi comprada pela Dow Chemical, empresa que entra agora na família olímpica.