Última hora

Em leitura:

Escândalo de corrupção no Vaticano


Vaticano

Escândalo de corrupção no Vaticano

Carlo Maria Vigano era o número dois na administração do Vaticano, agora é embaixador da Santa Sé, em Washington.

A transferência aconteceu no ano passado e, de acordo com a imprensa italiana, foi provocada por vários casos de corrupção de que o arcebispo Carlo Maria Vigano é suspeito.

É acusado de malbaratar recursos do Vaticano, fazendo pagamentos indevidos a um conjunto de empresas que trabalhavam para a cidade-estado.

Carlo Maria Vigano escreveu várias cartas ao Papa, negando essses factos e dizendo-se vítima de uma campanha orquestrada.

Os autores da campanha seriam alguns responsáveis do Vaticano, descontentes com a sua política de rigor financeiro.

Ele póprio confirmou a autenticidade das cartas.

Hoje, é o Núncio Apostólico da Santa Sé, em Washington.

O assunto está agora estampado nas primeiras páginas dos jornais italianos.

Numa carta datada de 4 de Abril, o arcebispo afirma ter descoberto que alguns investimentos do Vaticano foram confiados a dois fundos controlados por banqueiros que pertenciam à Comissão de Finanças e Gestão. A epístola foi transcrita pela imprensa.

Gente mais interessada nos seus próprios interesses, que nos interesses do Vaticano, escreve o prelado.

França

Hollande e Juppé debatem economia europeia