Última hora

Última hora

Itália: Greve dos transportes públicos contra as medidas de austeridade

Em leitura:

Itália: Greve dos transportes públicos contra as medidas de austeridade

Tamanho do texto Aa Aa

Depois dos taxistas, na segunda-feira, foi a vez dos trabalhadores dos transportes públicos italianos demonstrarem o seu descontentamento com as medidas de austeridade do governo.

Os funcionários protestaram em Roma contra a proposta de liberalização do setor dos serviços que, oficialmente, pretende favorecer a concorrência e a criação de empregos.

Para o deputado comunista, Paolo Ferrero, “as novas medidas visam antes de mais os bolsos dos trabalhadores que se vêem numa situação cada vez pior por causa das reformas de Monti. E uma vez mais estas medidas não visam o problema real da especulação dos mercados financeiros, deixando o caminho livre a Angela Merkel para arrastar a Europa para a catástrofe”.

Comboios, autocarros e mesmo aeroportos cumpriram hoje um dia de greve contra a liberalização do setor dos serviço, que terá ainda de ser submetida ao parlamento.

Apesar do descontentamento, o primeiro-ministro Mario Monti conta até agora com o apoio do parlamento e dos mercados às medidas de austeridade depois de ter já operado cortes nas despesas e aumento de alguns impostos, nomeadamente sobre os combustíveis.