Última hora

Em leitura:

Manifestação de extrema-direita provoca confrontos


Áustria

Manifestação de extrema-direita provoca confrontos

No princípio, era uma manifestação, com um baile, tudo convocado, para a noite desta sexta-feira, pelas associações austríacas de estudantes, ligadas à extrema direita.

Como convidada de honra, a candidata presidencial francesa, Marine Le Pen, que, pela primeira vez na vida, se deslocou a Viena de Austria.

O dirigente da da extrema-direita, Heinz-Christian Strache, jura que não havia extremistas na festa:

“Não há nenhum extremista para participar no baile, contrariamente ao que se diz. Isso é uma calúnia para atingir os convidados da festa”.

Mas a esquerda reagiu e promoveu uma contra-manifestação.

Do recontro resultou alguma tensão e a festa ficou estragada.

Foi necessária a intervenção policial, para acalmar os ânimos.

“Eu acho que isto está errado, porque hoje é o dia da libertação de Auschwitz. Penso que foi uma imprudência, as organizações da direita escolherem este dia para a sua comemoração”, diz um estudante.

A manifestação não esqueceu, obviamente, Adolfo Hitler e a caminho do Palácio Imperial de Inverno dos Habsbourgs encontrou uma contra-manifestação, convocada pela esquerda e pelos ecologistas.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Festival do carro de luxo no Qatar