Última hora

Última hora

Senegal: Calma regressa a Dacar

Em leitura:

Senegal: Calma regressa a Dacar

Tamanho do texto Aa Aa

A calma parece ter regressado às ruas de Dacar.

Sexta-feira, após o Conselho Constitucional senegalês ter validado a candidatura do presidente Abdoulaye Wade às eleições de fevereiro, registaram-se confrontos entre a polícia e jovens opositores que resultaram num morto.

A oposição considera que os dois mandatos legais de cinco anos expiraram e que o atual chefe de Estado deve ceder o poder.

Além da recandidatura de Abdoulaye Wade foram validadas mais 13 das 17 candidaturas às presidenciais.

A recusa da candidatura do cantor Youssou N’Dour foi justificada com o facto de a sua lista ter 8.911 assinaturas de apoiantes legíveis quando o mínimo exigido são dez mil.

Eleito em 2000 e reeleito em 2007 para um mandato de cinco anos após uma revisão constitucional em 2001, o presidente senegalês, de 85 anos, apresenta-se a um terceiro mandato, de sete anos, depois de uma nova revisão da Constituição, em 2008.

Abdoulaye Wade já avisou que também pode candidatar-se legalmente em 2019, o que poderá aumentar ainda mais as tensões.