Última hora

Última hora

ONU discute violência na Síria

Em leitura:

ONU discute violência na Síria

Tamanho do texto Aa Aa

O Conselho de Segurança das Nações Unidas reúne-se, esta terça-feira, para discutir a crise síria.

Os países ocidentais querem adotar um projeto de resolução que reclama a saída do Presidente Bachar al-Assad e a transferência do poder para o vice-presidente.

O projeto, apoiado pela Liga Árabe, conta com o apoio dos Estados Unidos. A Casa Branca desafiou o Conselho de Segurança da ONU a aprová-lo.

“O Conselho de Segurança não deve permitir que o regime de al-Assad continue a atacar o povo sírio, rejeitando a proposta da Liga Árabe para uma solução política. Nós apoiamos o papel da Liga Árabe neste processo. Os governos que sustentam a brutalidade do regime de al-Assad são uma minoria e são criticados por serem cúmplices de mais violações dos direitos humanos,” afirmou o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney.

A Rússia, tradicional aliada de Damasco, dispõe de direito de veto e afirmou, esta segunda-feira, a oposição ao documento.

A analista política Maria Lipman acredita que essa é uma estratégia eleitoral.

“Neste momento, decorre na Rússia uma campanha eleitoral. De momento a oposição de Vladimir Putin está mais fraca do que nas outras vezes em que ele participou numa campanha eleitoral. É ele que conduz, pessoalmente, a campanha. Ele não ignora o sentimento antiamericano que grassa na sociedade Russa. Ele geriu esse sentimento durante todo o a sua liderança,” remata.

A violência intensificou-se, esta segunda-feira, nos subúrbios de Damasco. Segundo o Observatório sírio para os direitos humanos, pelo menos 68 pessoas morreram. A ONU estima que a violência na Síria fez já mais de 5 400 mortos.