Última hora

Última hora

Philips regista prejuízos em 2011

Em leitura:

Philips regista prejuízos em 2011

Tamanho do texto Aa Aa

A Philips terminou 2011 com prejuízos e vê o ano em curso com cautela. A multinacional holandesa de eletrónica anunciou ter perdido, no ano passado, quase 1,3 mil milhões de euros, quando em 2010 tinha realizado lucros de 1,4 mil milhões.

Trata-se do pior resultado da década, devido à debilidade dos mercados europeus e aos elevados custos da reestruturação.

Sobre a liquidação de divisões, o presidente executivo, Frans van Houten, responde: “A Philips é uma companhia a 66% ‘business-to-business’, por isso, a parte da eletrónica de consumo da Philips tornou-se, proporcionalmente, mais pequena. Vemos grandes oportunidades de crescimento no setor da saúde bem como no da iluminação profissional. Temos implementado um bom programa, chamado “Accelerate”, onde aceleramos a colocação de inovações no mercado, onde procuramos reduzir os nossos custos e melhorar a margem e o fundo de maneiro”.

A Philips está a concentrar as atividades. A eletrónica de consumo perdeu peso, para representar apenas 26 por cento. O setor da saúde representa agora 40% do volume de negócios e o da iluminação 34 por cento. As vendas nas duas áreas estão a subir, tendo permitido à empresa faturar, no ano passado, 22,6 mil milhões de euros.

Para este ano, Frans van Houten é prudente: “Quanto a 2012 somos muito prudentes em relação ao primeiro semestre. A economia está muito incerta e atingiremos o ponto crucial dos encargos da reestruturação. Na segunda metade do ano, esperamos que as margens operativas melhorem nos três setores”.

Para tentar regressar aos ganhos, a Philips anunciou, em outubro, o despedimento de 4500 trabalhadores, para poupar 800 milhões de euros até 2014.