Última hora

Última hora

Frio glacial mata na Europa

Em leitura:

Frio glacial mata na Europa

Tamanho do texto Aa Aa

A vaga de frio proveniente do nordeste russo que está a gelar a Europa já levou a um nevão inédito em Istambul em mais de 30 anos com pelo menos 20 centímetros de neve.

Mas é mais a norte que os maiores problemas se fazem sentir. Na Polónia 10 pessoas morreram desde o fim de semana por causa do súbito frio que nalgumas regiões chegou aos menos 26 graus centígrados. As autoridades alertaram para a possibilidade de durante a noite as temperaturas chegarem aos menos 30.

Na Ucrânia são já 20 as vítimas mortais. Mais de 500 pessoas recorreram a tratamento contra hipotermia e mais de 17 mil outras procuraram refúgio em abrigos, segundo a comunicação social local.

República Checa, Bulgária, Roménia e Sérvia também fazem parte dos países em que o frio glacial deixou a marca de morte.

Na Rússia, além da perda de vidas humanas a lamentar, o frio extremo está a dificultar os transportes. Na Sibéria foram registados 50 graus negativos, uma temperatura invulgar para a região habituada ao frio intenso.

Os alertas vermelhos sucedem-se em vários países. Na Roménia, um exemplo de emergência surge dos arredores de Bucareste. Os reclusos de uma prisão local meteram mais à obra para retirar a neve de um abrigo para cães que corriam o risco de ficar literalmente debaixo de neve.