Última hora

Última hora

Frio mata 30 pessoas na Ucrânia

Em leitura:

Frio mata 30 pessoas na Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

O frio dos últimos dias provocou a morte, por hipotermia, a pelo menos 30 pessoas na Ucrânia.

O Ministério das Situações de Emergência da informou, ainda, que cerca de 500 pessoas, na maioria sem-abrigo, foram tratadas a queimaduras pelo frio nos hospitais.

As autoridades abriram 1600 abrigos para distribuir refeições quentes e cobertores.

Um sem-abrigo conta que “um taxista trouxe um casaco com lã de ovelha e fiquei com ele porque estava aqui. Tenho uma camisola, um cachecol e este casaco velho também é meu.”

O país está a ser assolado por uma vaga de frio e, os termómetros desceram aos 16 graus negativos durante o dia e aos menos 23 graus durante a noite.

Um oficial dos serviços de emergência sublinha que

“ligamos o aquecimento para aquecer as pessoas, damos-lhes também chá quente e alguma coisa para comer como sandes de salsichas e papas.”

Autoridades e e alguns privados levam comida e agasalhos para serem distribuídos nos abrigos. Os funcionários da Cruz Vermelha agradecem mas realçam que é preciso mais.

“Precisamos urgentemente de roupas quentes como camisolas, meias, cachecóis, chapéus e até sapatos,” avisa esta funcionária da Cruz Vermelha.

Nos próximos dias espera-se que as temperaturas cheguem aos 30 graus negativos, em algumas regiões da Ucrânia.

Nas tendas uns poucos aquecedores tentam combater o frio.

Um oficial do Ministério das Situações de Emergência diz que “a temperatura dentro das tendas é de 10, 12 graus. À noite trazemos garrafas extras de gás, que estão a ser reabastecidas neste momento.”

A correspondente da Euronews em Kiev conta que existem, um pouco por toda a Ucrânia, tendas similares a esta. Na capital existem 10 mas são insuficientes. Os sem-abrigo queixam-se que durante a procura por uma tenda, chegam a sofrer queimaduras de frio. Contam ainda que, por vezes, quando encontram uma está muito frio no interior por não terem aquecedores suficientes.