Última hora

Última hora

Paquistão nega ajuda aos talibãs afegãos

Em leitura:

Paquistão nega ajuda aos talibãs afegãos

Tamanho do texto Aa Aa

O Paquistão nega que os seus serviços secretos estejam a ajudar os talibãs do Afeganistão.

A acusação inscrita no relatório da NATO foi desmentida pela ministra paquistanesa dos Negócios Estrangeiros, em visita ao Afeganistão.

Hina Rabbani Khar diz que estas alegações são “vinho velho em garrafa velha”. Ou seja não é nada de novo, estas acusações têm vindo a ser feitas há vários anos. “Penso que isto tem que ser interpretado como uma possível fuga de informação estratégica”.

O relatório baseia-se em 27 mil entrevistas com mais de quatro mil insurgentes talibãs, membros da al qaida e civis afegãos. Mas para o analista do Centro de Investigação de Segurança de Islamabad, Imtiaz Gul, há algum exagero:

“Há talvez alguns contactos indiretos, alguns negócios ou relações entre alguns segmentos dos serviços secretos e militares do Paquistão e os talibãs. Mas sugerir que pode haver uma relação formal ou um canal formal de apoio dos serviços secretos aos talibãs, penso que é absurdo”, afirma

Mas, para a Aliança Atlântica, o eventual apoio paquistanês aos talibãs não é a única preocupação. O relatório fala também do aumento da colaboração entre os insurgentes e os militares e polícia afegãs, para além do apoio que os talibãs continuam a receber das populações em várias regiões do país.