Última hora

Última hora

Apoiantes do Al Ahli do Cairo descrevem violência em Port Said

Em leitura:

Apoiantes do Al Ahli do Cairo descrevem violência em Port Said

Tamanho do texto Aa Aa

A violência mortífera que se apoderou do estádio de Port Said na última noite centra as atenções de todos os jornais egípcios, que tentam explicar as causas.

Os apoiantes do Al Ahli do Cairo juntaram-se em frente à sede do clube.

De regresso à capital, descrevem o caos vivido na véspera. Um apoiante do Al Ahli diz que viu “pessoas a serem atiradas das escadas do estádio” e explica que com ele “estava um jovem de 17 anos que foi atingido com uma barra, espetada na cabeça”.

Outro afirma que “o chefe da segurança [no estádio de Port Said] deveria ser responsabilizado”. E dirige uma mensagem diretamente ao primeiro-ministro egípcio, perguntando-lhe “o que teria acontecido se fossem elementos da sua família os que foram atirados dos patamares do estádio?”.

A estação Ramsés do Cairo foi invadida durante a noite por uma multidão que esperava os primeiros comboios com familiares e amigos de regresso do violento jogo de futebol, mas também furiosos contra a equipa adversária e as autoridades.

Durante o dia de hoje, à medida que chegavam outros comboios, muitas pessoas esperavam ainda notícias dos familiares.

Uma mulher explica que o filho “não responde ao telefone desde ontem”. Diz que não quer saber “de mais nada, mas apenas onde ele está”. Quando lhe perguntam quem é o filho, acrescenta que ele se chama Suleiman Ahmed al-Shabouri e pede que a “filmem para que ele a veja”. Pede também “ajuda para procurá-lo”, dizendo que ele “tem 18 anos e é do Cairo”.