Última hora

Última hora

Polícia egípcia "fechou os olhos" à violência

Em leitura:

Polícia egípcia "fechou os olhos" à violência

Tamanho do texto Aa Aa

Depois da violência de Port Said as acusações chovem contra a autoridades egípcias.
 
Os militares foram enviados para local do drama mas tarde de mais, a segurança no estádio falhou e há quem aponte as responsabilidades à Junta Militar, acusada pela Irmandade Muçulmana de ser “a mão invísivel desta violência”.
 
O general Tentawi, que lidera a Junta desde a queda de Hosni Mubarak promete uma investigação e castigos exemplares para os que desencaderam a violencia.
 
O governo egípcio tem prevista para hoje uma reunião e urgência para analisar a situação, mas a desconfiança instala-se no seio da sociedade egípcia face à incapacidade das atuais autoridades  gerirem o país.
 
 O movimento seis Abril que liderou a revolução acusa os militares de orquestrarem planos de violência para provocarem o fracasso da revolução.