Última hora

Última hora

Torturador dos "kmers vermelhos" condenado à prisão perpétua

Em leitura:

Torturador dos "kmers vermelhos" condenado à prisão perpétua

Tamanho do texto Aa Aa

O antigo chefe da máquina repressiva dos “Kmers vermelhos” foi condenado à prisão perpétua no Cambodja.

O tribunal que julga os crimes de guerra do antigo regime comunista decidiu reforçar a pena de Kaing Guek Eav, que tinha sido condenado a 35 anos de prisão em 2010.

Os advogados de defesa de Guek Eav tinham apresentado recurso da sentença, denunciando o tribunal, apoiado pelas Nações Unidas, como ilegítimo. A acusação tinha, por seu lado, pedido uma pena mais pesada para o homem apontado como o homem do regime responsável pela tortura.

Os juízes responderam com um reforço da sentença de prisão e com uma nova condenação, por extermínio.

Kaien Guek Eav, conhecido como “Duch” era o responsável da prisão de Tuol Sleng onde mais de 14 mil pessoas foram exterminadas pelo regime dos kmers vermelhos entre 1975 e 1979.