Última hora

Última hora

Frio glacial provoca receios de colapso energético

Em leitura:

Frio glacial provoca receios de colapso energético

Tamanho do texto Aa Aa

A vaga de frio começou a assolar a Europa de leste no dia 27 de janeiro, estendeu-se ao resto do continente e ainda está longe de terminar.

As temperaturas glaciais já mataram mais de cem pessoas na Ucrânia e perto de 40 na Polónia, dois países onde os termómetros oscilam entre os 16 e os 30 graus negativos. A maior parte das vítimas são, como sempre nestas circunstâncias, os sem-abrigo e os idosos isolados.

Rússia, Alemanha, Bulgária e Roménia, também têm sido particularmente afetadas. As autoridades romenas encerraram quase 400 escolas e bloquearam o acesso a várias vias rodoviárias.

O consumo de gás e eletricidade disparou exponencialmente, aumentando a preocupação de um colapso no abastecimento energético. Em França, foi mesmo lançado um alerta para uma utilização moderada dos sistemas de aquecimento.

Em Portugal, oito distritos estão sob alerta laranja, o segundo mais grave. Em Bragança, as temperaturas andam entre 6 graus e os -8.

Em Itália, no região de Piemonte, têm-se registado temperaturas próximas dos 30 graus negativos. Mais a sul, um cenário raríssimo em Roma: a queda de neve levou ao encerramento de grande parte das atrações turísticas da capital italiana.