Última hora

Última hora

William nas Malvinas irrita argentinos

Em leitura:

William nas Malvinas irrita argentinos

Tamanho do texto Aa Aa

A visita do príncipe William às Malvinas está a deixar a Argentina de cabelos em pé e a reavivar os fantasmas da guerra de 1982.
 
O herdeiro da coroa está no arquipélago como piloto de helicópteros, no âmbito de um exercício de buscas e salvamento da força aérea britânica.
 
As ilhas são uma posse britânica, disputada pela Argentina.
 
“O governo argentino e muitos argentinos vêm isto como uma provocação, ficaram mesmo muito ofendidos e não há nada que possam fazer”, explica Nigel Inkster, do Instituto Internacional de Estudos Estratégicos.
   
Os países da América Latina ponderam agora impor sanções ao Reino Unido. O assunto foi discutido pelos chefes de Estado na cimeira da ALBA, na Venezuela. Esta associação junta os países governados pela esquerda dita bolivariana.
  
O presidente equatoriano Rafael Correa sugere: “Precisamos de decisões mais duras e mais concretas, sanções latino-americanas contra a Grã-Bretanha. Por exemplo, uma retirada do pacto interamericano de assistência recíproca”.
  
A tensão entre a Argentina e o Reino Unido tem vindo a crescer no momento em que os dois países se preparam para celebrar os 30 anos da guerra que durou dez semanas e se seguiu à invasão argentina do território, em abril de 1982.