Última hora

Última hora

Estados Unidos encerram embaixada na Síria

Em leitura:

Estados Unidos encerram embaixada na Síria

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos anunciaram, esta segunda-feira, o encerramento da embaixada na capital síria.

O Departamento de Estado já tinha ameaçado há um mês cortar laços diplomáticos com o regime de Damasco e justifica a decisão pela escalada da violência no país.

A Casa Branca explicou que o embaixador Robert Ford continuará, a partir de Washington, os contactos e o apoio à oposição síria.

Também no parlamento britânico o chefe da diplomacia de Londres prometeu ajudar a causa do povo sírio. William Hague lamentou o veto da Rússia e da China no Conselho de Segurança da ONU:

“O sofrimento humano na Síria é ainda inimaginável e continua numa escalada muito perigosa e a posição assumida pela Rússia e pela China torna-a ainda mais lamentável. Contudo, este governo, este parlamento e o nosso país não vão esquecer o povo da Síria”.

Às críticas ao veto que chovem de todos os lados, o ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, responde:

“Algumas vozes do Ocidente sobre o voto no Conselho de Segurança são indecentes e, diria, beira da histeria. Recordo o provérbio que diz que quando alguém se enfurece raramente tem razão”.

A Rússia e a China vetaram a proposta de resolução apoiada pelos Estados Unidos, União Europeia e os aliados árabes de apoio ao plano da Liga Árabe para negociar a demissão do presidente Bachar al Assad.