Última hora

Última hora

Deputado socialista "incendeia" debate parlamentar

Em leitura:

Deputado socialista "incendeia" debate parlamentar

Tamanho do texto Aa Aa

Andaram mosquitos por cordas, na tarde desta terça-feira, no Parlamento francês.

Um deputado do PS interpelou o ministro do Interior, Claude Guéant, comparando a sua proposta de lei com o regime nazi e os campos de concentração.

A maioiria que apoia o Governo saíu do hemiciclo, ao mesmo tempo que vaiava o orador.

O discurso de Serge Letchimy foi contundente:

“O senhor Gueant, privilegia a sombra, traz-nos, dia após dia, estas ideologias europeias que deram origem aos campos de concentração, e no limite, a um longo calvário esclavagista e colonial. Senhor Gueant, o regime nazi, tão preocupado com a purificação, era uma civilização?”

A pergunta ficou sem resposta, porque o Governo, encabeçado pelo Primeiro-Ministro, e os deputados da maioria abandonaram o hemiciclo.

Horas depois, o candidato presidencial do Partido Socialista pôs alguma água na fervura, remetendo as últimas chamas, para Claude Guéant:

“Eu rejeito esta controvérsia inútil. São estas divisões que ferem, são estas discordâncias. Demo-nos conta que um ministro do Interior que deveria pôr o país em boa ordem e tranquilidade, porque é essa a sua missão, vem atiçar os fogos da divisão e da discórdia e isso já chega”.

Os analistas atribuem estes incidentes à campanha eleitoral.

Alguns setores políticos dizem que as leis contra o pluralismo civilizacional são uma tentativa de Sarkozy retirar votos à candidata da extrema direita, Marine Le Pen.