Última hora

Última hora

Cientistas russos esperam descobrir novas formas de vida

Em leitura:

Cientistas russos esperam descobrir novas formas de vida

Tamanho do texto Aa Aa

Uma equipa de exploradores russos perfurou uma massa glacial de quase 3.800 metros para entrar em contacto com um lago que está isolado debaixo do gelo há mais de 14 milhões de anos.

Os cientistas acreditam na possibilidade desta exploração vir a revelar formas de vida atualmente desconhecidas, existentes antes da idade do gelo.

Um dos membros da equipa, Lev Savatyugin, explica a importância da missão:

“Não existe um só corpo na Terra que tenha ficado compeltamente isolado do resto do mundo por mais de 20 milhões de anos. Não sabemos que tipo de clima existia, mas vejamos assim: que tipo de bactérias seriam? Como teria sido a génese da vida? A resposta pode estar aqui.”

Mas a equipa russa vai ter que esperar pelo verão na Antártida para poder recolher e analisar as primeiras amostras de água.

O projeto começou no início dos anos 90, sendo depois interrompido para ser retomado em 2006, sob a crítica da comunidade internacional e dos ecologistas que temem uma catástrofe ecológica devido às técnicas de perfuração utilizadas.