Última hora

Última hora

Divergências no governo grego, sobre mais um pacote de resgate

Em leitura:

Divergências no governo grego, sobre mais um pacote de resgate

Tamanho do texto Aa Aa

A coligação governamental grega continua dividida, depois de falhada a tentativa de consenso, durante uma longa reunião, esta quarta-feira.

Todos os partidos da coligação estiveram reunidos com o Primeiro-Ministro, Lucas Papademos, mas no final falhou o acordo, num único ponto.

À saída da reunião houve reservas nas declarações, mas deu para perceber que a razão da discórdia era a política de pensões:

“É uma questão que diz respeito às pensões. Durante estas horas difíceis, tivemos de pensar nas pessoas comuns, os pensionistas. Eu tinha a obrigação fazer isto. Eu tinha a obrigação de negociar duramente. E não estou preocupado se alguns não entenderem as minhas razões”.

Posiçoes inflexíveis do Partido da Nova Democracia estiveram na origem da discórdia.

Mas do lado dos populistas de direita, as posições foram ainda mais duras:

“Eu travei uma batalha que foi empreendida pelos outros lideres e pelo Primeiro-Ministro. Porque o país está a atravessar um grande teste, não posso, numa hora, responder a um assunto que vai influenciar o futuro do país, durante 40 ou 50 anos”.

No exterior do Parlamento houve mais manifestações e a inevitável intervenções policial.

Mas o primeiro-ministro continua a acreditar que, esta quinta-feira, quando começar a reunião dos ministros das Finanças da zona euro, haverá um acordo, para que a Grécia consiga mais um plano de resgate.