Última hora

Última hora

Frio continua a matar na Europa

Em leitura:

Frio continua a matar na Europa

Tamanho do texto Aa Aa

Esta pode ser a maior vaga de frio registada na Europa, no mês de Fevereiro.

Há vários dias que os termómetros, na Bulgária, marcam temperaturas abaixo dos 20 graus negativos.

Nas últimas horas, houve notícia de cinco mortes.

Os transportes foram afetados e muitas atividades suspensas, por impossibilidade de as pessoas chegarem aos empregos.

Na vizinha Roménia, o panorama não é muito diferente.

Aqui, esta quarta-feira, as temperaturas desceram até aos 31 graus negativos.

O Danúbio ficou gelado.

Na Sérvia, há 70 mil pessoas a viverem isoladas de tudo. É o resultado de cinco mil quilómetros de estrada intrasitáveis, bloqueadas por mantos de neve de grande altura. Nalguns casos, ultrapassa os 50 centímetros.

Na Polónia há registo de quatro mortes, com as temperaturas a chegarem aos 27 graus, abaixo de zero.

Na Holanda, os rigores do Inverno são aproveitados para patinar nos canais de Amesterdão.

A deslocação desta massa de ar polar para Sul atingiu a Itália. Os aeroportos de Milão, Turin e Bergamo estiveram encerrados ao tráfego e há notícia de 22 mortos.

No total, esta vaga de frio já matou 360 pessoas, na Europa. A causa mais apontada é a hipotermia que fustiga, sobretudo, os idosos.