Última hora

Última hora

Maldivas: presidente deposto aguarda detenção e apela à comunidade internacional

Em leitura:

Maldivas: presidente deposto aguarda detenção e apela à comunidade internacional

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente deposto das Maldivas apela à intervenção da comunidade internacional, depois de ter sido alvo de um mandado de captura.

Na sua residência da capital, Malé, Mohamed Nasheed aguarda a detenção, sublinhando que “o novo ministro do Interior prometeu que [ele] seria o primeiro presidente a passar o resto da vida na cadeia, por isso está a trabalhar para cumprir a promessa”.

Nasheed disse esperar que “a comunidade internacional tome nota do que se está a passar nas Maldivas, porque se não agir agora, amanhã será demasiado tarde”.

A ordem de detenção foi emitida depois do primeiro presidente eleito democraticamente no arquipélago ter afirmado que foi obrigado a demitir-se “com uma arma apontada” pelas forças de segurança.

O ministro do Interior disse que “nada justifica a destruição de um pequeno país, das suas estações de polícia, veículos, propriedade e edifícios dos tribunais, infraestruturas que demoraram anos a construir e que são propriedade pública”.

A declaração de Mohamed Jameel surge em reação aos confrontos que opuseram ontem as forças de segurança e apoiantes de Nasheed.

Um representante da polícia classificou os protestos liderados pelo presidente deposto como “um ato de terrorismo”.