Última hora

Última hora

Frio mata 135 ucranianos

Em leitura:

Frio mata 135 ucranianos

Tamanho do texto Aa Aa

A vaga de frio está a provocar uma tragédia social na Ucrânia.

O ministério das Situações de Urgência reconhece que já morreram 135 pessoas.

Na sua maioria, eram idosos ou alcoolatras.

Mas há um problema que não entra nas estatíticas. As centenas de jovens que vivem nas ruas de Kiev, a capital.

São acusados de atearem fogo aos prédios devolutos que ocupam, o que eles negam:

“Podem ver o fumo a sair das janelas. Quando chamam os bombeiros ou a polícia, eles vêm aqui. Nós não podemos atear o fogo”.

Sasha, de 20 anos, deixou a casa paterna, em conflito com a mãe. Alojou-se aqui, com um amigo, três anos mais novo. O namorado está na cadeia. O frio é só mais um problema

A correspondente local da euronews diz que eles recebem ajuda de um centzro social:

“Mesmo nas condições tão severas de uma geada, os jovens da rua escolhem casas sem água e eletricidade, com as janelas partidas, para se abrigarem. Mas só passam as noites aqui. Durante o dia, tomam banhos quentes, lavam a sua roupa e bebem um chá quente, no centro social”.

O Governo diz que já prestou assistência a 85 mil pessoas, desde a chegada desta vaga de frio.

Em Kiev, durante o dia, os termómetros marcam, em média, 16 a 21 graus negativos. Mas à noite, a temperatura desce para os 30 negativos.