Última hora

Última hora

Egito: manifestantes apertam cerco ao regime militar

Em leitura:

Egito: manifestantes apertam cerco ao regime militar

Tamanho do texto Aa Aa

O Egito prepara-se para assinalar o aniversário da queda de Hosni Mubarak com uma nova vaga de protestos contra o conselho militar interino.

Dezenas de milhares de pessoas concentraram-se esta noite frente ao ministério da Defesa, no Cairo, para exigir a demissão do general Mohamed Tantawi, antes das presidenciais de Junho.

Uma manifestante afirma: “estou aqui porque nada mudou, quando nos manifestámos há um ano foi para pedir a liberdade, a igualdade e a dignidade, mas nada mudou. Não é possível que todos os que se manifestam aqui sejam vândalos, como dizem alguns médias que continuam a dizer o mesmo que há um ano”.

Vários grupos de ativistas convocaram uma greve geral e apelaram a uma jornada de desobediência civil durante o dia de hoje.

Uma iniciativa rejeitada pela irmandade muçulmana, que domina agora dois terços do parlamento e que apelou já à criação de um governo civil de união nacional até às próximas eleições.

Num comunicado, o conselho militar advertiu a população para o risco de que conspirações e golpes possam desestabilizar o país.

O correspondente da euronews no Cairo afirma que o forte dispositivo de segurança não demoveu os manifestantes cuja principal mensagem é clara: exigem a demissão imediata dos militares que permanecem no poder, um ano após a queda de Mubarak.