Última hora

Última hora

"A austeridade ou o caos": o apelo de Papademos

Em leitura:

"A austeridade ou o caos": o apelo de Papademos

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro grego fez um apelo dramático para que o parlamento aprove, este domingo, o novo plano de austeridade.

“Este acordo vai decidir o futuro do país num momento em que estamos a um passo do caos. Um incumprimento desordenado arrastaria o país para uma aventura desastrosa que conduziria à saída da zona euro”.

O discurso televisivo de Lucas Papademos coincide com os esforços das últimas horas para garantir o apoio do parlamento às medidas exigidas pela troika, em troca de um novo plano de resgate de 130 mil milhões de euros.

Uma deputada conservadora afirma que, “este acordo vai ser votado com uma maioria considerável embora pense que não é um bom acordo. Mas o mais importante é não recuar e tentar recuperar a credibilidade do sistema político grego”.

Mas depois da demissão de cinco ministros do governo contra as novas medidas, pelo menos três deputados socialistas demitiram-se ontem contra a decisão do partido de impor a disciplina de voto para garantir a aprovação do plano.

Os sindicatos gregos cumpriram, no sábado, um segundo dia de greve contra as novas medidas que incluem cortes na despesa pública na ordem dos 3,3 mil milhões de euros.

Um plano de rigor que não convence Bruxelas que deverá voltar a analisar o tema na quarta-feira, durante a reunião do eurogrupo.