Última hora

Última hora

Dezasseis anos de prisão para os responsáveis da Eternit Itália

Em leitura:

Dezasseis anos de prisão para os responsáveis da Eternit Itália

Tamanho do texto Aa Aa

Em Itália, o tribunal de Turim, proferiu esta segunda-feira a sentença de 16 anos de prisão para os principais arguidos do processo Eternit Itália.

O milionário suíço Stephan Schmidheiny, de 65 anos e o barão belga Jean-Louis de Marchienne de 90, foram considerados culpados de homicídio involuntário de cerca de 3 mil pessoas.

“Estou muito comovido, porque cá dentro passa um verdadeiro filme do que isto tem sido, do que passámos, dos que já não estão connosco e que nos acompanharam nesta luta”, disse um familiar de uma das vítimas.

Cerca de três mil operários e habitantes de comunidades vizinhas das fábricas da Eternit Itália, morreram porque não foram cumpridas as leis de segurança no trabalho previstas para a manipulação do amianto.

O procurador Raffaele Guarieniello, tinha em junho pedido uma pena de vinte anos para os dois acusados.

Este foi o maior processo ao nível da segurança do trabalho alguma vez intentado, contudo os condenados podem apelar da sentença, o que poderá adiar o encerramento definitivo deste caso por mais alguns anos.