Última hora

Última hora

Bahrein: Um ano depois da revolta xiita

Em leitura:

Bahrein: Um ano depois da revolta xiita

Tamanho do texto Aa Aa

No Bahrein, as forças de segurança reforçaram esta terça-feira a sua presença em todo o país, no dia em que se comemora o primeiro aniversário da revolta xiita contra o poder sunita.

Tropas e veículos blindados foram enviados para as aldeias predominantemente xiitas nos arredores da capital Manama.

A polícia disparou gás lacrimogéneo contra manifestantes que tentavam atingir a Praça da Pérola, local emblemático que foi o epicentro
das manifestações de há um ano.

A dinastia dominante prometeu então reformas, mas recusou-se a satisfazer as principais exigências dos manifestantes. Estas incluíam o fim do privilégio do monarca nomear o governo, definir as linhas mestras da política do Estado e indigitar membros do parlamento.

O Bahrein tem uma população de 525 mil habitantes sendo 70 por cento xiita. Embora em maioria, estes dizem-se discriminados há décadas e sem acesso a lugares de topo no quadro político do país.