Última hora

Última hora

Referendo sérvio no Kosovo

Em leitura:

Referendo sérvio no Kosovo

Tamanho do texto Aa Aa

A comunidade sérvia do Kosovo está a votar contra o governo central de Pristina num referendo considerado ilegal pelas autoridades nacionais e comunidade internacional.

A minoria étnica sérvia ignora o governo de Pristina desde que a região, ex-província da Sérvia, se tornou independente em 2008.

Na rua, as opiniões divergem:

“- Simplesmente não queremos aceitar as instituições kosovares, é simples “.

“- Eu votei para sobreviver”.

“- Que quer dizer o referendo para os sérvios? Tudo para os sérvios. Nós ficamos em casa.”

O resultado do referendo de dois dias é esperado a 19 de fevereiro. A decisão terá pouco impacto prático, mas pode alimentar ainda mais as tensões étnicas, nomeadamente em Mitrovica.

Krstimir Pantic, autarca da parte sérvia da cidade dividida de Mitrovica, assume que dá um exemplo:

“- Contrariamente aos albano kosovares, que usam armas e violência, nós utilizamos lápis.. Espero que as pessoas aceitem as responsabilidade por elas e pelas famílias e que a comunidade internacional mude de atitude em relação ao Kosovo”.

O Kosovo é 90 por cento de etnia albanesa. Os sérvios estão em maioria numa pequena faixa a norte, na fronteira com a Sérvia, e mantêm-se ligados à Sérvia, rejeitando as instituições kosovares.

O repórter da euronews, Michel dos Santos, faz o ponto da situação:
“A comunidade sérvia do Kosovo exprime a vontade de ficar ou não sob administração do governo do Kosovo, uma recusa quase certa que indicia que uma solução permanente ainda está longe.