Última hora

Última hora

O ensino à espera da Primavera Árabe

Em leitura:

O ensino à espera da Primavera Árabe

Tamanho do texto Aa Aa

As revoluções populares no mundo árabe mudaram o rosto político de alguns países. O movimento, que foi batizado como a Primavera Árabe, derrubou líderes que governaram durante décadas e que cairam em desgraça. Mas será que a Primavera Árabe trouxe uma revolução na educação?

Líbia: quando o ensino abandona a propaganda

Há um ano começava a revolução na Líbia. O país está agora a preparar-se para uma nova era. Mas como é que a história vai ser ensinada no pós-Kadhafi?

Durante a ditadura, os professores deviam limitar-se a seguir os manuais escolares oficiais. Agora, um vento de liberdade sopra nos corredores das escolas. Embora os novos livros de História ainda não tenham chegado, os professores já não se sentem meros instrumentos de propaganda.

Educação para a Cidadania

As mudanças no ensino não são a prioridade dos líderes políticos nas democracias emergentes. É que explica, à euronews, Mohammed Faour, investigador no Centro Carnegie para o Médio Oriente.

Tunísia: Os mais pequenos também vão às urnas

Em outubro de 2011, a Tunísia vivia um momento histórico: as primeiras eleições livres no país depois da Primavera Árabe. Os estudantes também tiveram direito ao voto no colégio Assad Ibn Al Fourat. Maha Meksi foi eleita presidente do conselho administrativo. A iniciativa, inédita na Tunísia, foi batizada como “Elect Junior”.

Para mais informações, clique em:
jcitunis.com:http

collegehammemplage.eklablog.com/

UNICEF