Última hora

Última hora

Referendo para "expulsar" Russo

Em leitura:

Referendo para "expulsar" Russo

Tamanho do texto Aa Aa

A Letónia decide, este sábado, em referendo, se o Russo será, doravante, a segunda língua oficial do país.

É mais um episódio, para aumentara tensão nas relações desta antiga república soviética do Báltico, com a Rússia.

A minoria russofona,estimada em dois milhões de cidadãos, quer manter o Russo como língua oficial.
Para uns, a questão é decisiva. Para outros não tem qualquer importância.

Linija Baumane, russófona acjha que as duas línguas podiam coexistir:

“Estou um pouco surpreendido, pela pressão que se colocou sobre esta votação. As duas línguas são faladas aqui,há jornais nas duas línguas. Não compreendo a importância que se está a dar a isto”.

Dace Liga prefere um só idioma:

“Nós viemos para aqui diretamente do baile de carnaval na Academia das Artes. Como somos cidadãs letãs, viemos votar contra o uso oficial da língua russa”.

Na campanha, os opositores do russo dramatizaram a questão e agitaram a bandeira da independência da Letónia.

Defenderam que a abolição do Russo ajuda a afirmar a Letónia como nação independente. As sondagens parecem dar-lhes razão.

A maioria dos cidadãos russos pediu a naturalização, depois de 1991.