Última hora

Última hora

Grécia: Será desta?

Em leitura:

Grécia: Será desta?

Tamanho do texto Aa Aa

Os mercados financeiros da Europa acreditam na solução para a Grécia. Esta segunda-feira as principais praças abriram em alta.

Um otimismo também revelado por alguns líderes europeus, no dia em que os ministros das Finanças da zona euro voltam a reunir para aquela que se espera seja a decisão final sobre o novo plano de resgate de 130 mil milhões de euros à Grécia.

Como explica o ministro francês das Finanças, François Baroin, o tempo está a esgotar-se:

“Não podemos esperar mais por duas razões: a primeira é que o parlamento grego se uniu na semana passada; que o governo constituído por uma coligação se comprometeu por escrito – o que nós queríamos – que há reofrmas estruturais importantes em curso, que é preciso continuar a transformar em leis nacionais, mas os compromissos políticos esão assumidos. E não podemos esperar mais, por uma segunda razão: a Grécia, no mês de Março, tem créditos a reembolsar e encontra-se numa situação de poder abrir falência, o que a França tem querido evitar há 18 meses”.

O que parece estar agora em causa é o tipo de acordo vai sair da reunião. Há quem defenda que Atenas deve receber o suficiente para fazer face às dívidas e o resto da ajuda só deverá ser entregue depois das eleições legislativas de Abril.

Os gregos, que já pouco têm a perder, continuam a protestar com violência nas ruas.