Última hora

Última hora

Senegal: Violência prossegue a poucos dias da eleição presidencial

Em leitura:

Senegal: Violência prossegue a poucos dias da eleição presidencial

Tamanho do texto Aa Aa

No Senegal, os opositores à recandidatura de Abdoulaye Wade à presidência voltaram a envolver-se com a polícia, nas ruas de Dakar e de diversas outras cidades do país.

Há cinco dias consecutivos que os manifestantes saiem às ruas, apesar de as manifestações estarem proíbidas.

As forças de segurança reprimem o movimento de protesto com gás lacrimogéneo, balas de borracha e canhões de água, mas também com balas reais, segundo uma testemunha.

“Olhe para estas balas, querem matar-nos. Abdoulaye Wade já chega, olha para as tuas balas e para o gás lacrimogéneo, isto pode matar-te se te tocar”, avisa este homem.

Os opositores querem evitar a recandidatura do presidente cessante que fez alterar a constituição para poder concorrer a um terceiro mandato. A eleição está marcada para o próximo domingo, dia 26 de fevereiro.

A oposição promete tornar o país ingovernável se Wade não se demitir. Um braço-de-ferro que começa a preocupar a comunidade internacional. Desde o início dos protestos, já foram mortas seis pessoas.