Última hora

Última hora

Eleições no Iémen

Em leitura:

Eleições no Iémen

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de 12 milhões de iemenitas são chamados hoje a votar no candidato único Abd Rabbo Mansur Hadi, que substituirá Ali Abdallah Saleh na presidência do Iémen.

Saleh abandonou o poder ao fim de 33 anos, em troca de imunidade extensiva aos familiares, e será substituído pelo seu vice-presidente.

Para a jornalista iemenita Tawakkol Karman – primeira mulher árabe a receber o Nobel da Paz, e uma das principais figuras do movimento popular que exigiu a saída do poder de Abdallah Saleh -estas eleições marcam o fim de um longa tirania.

“Este é um dia de felicidade sagrada. Este é um dia de vitória. Estamos a anunciar oficialmente o fim da era Ali Abdallah Saleh. Graças a Deus que ele se foi. Hoje estamos a construir um novo Iémen. Estamos a construir o novo e democrático Iémen com que os jovens e as mulheres sempre sonharam”, disse a jornalista e Nobel da Paz.

Abd Rabbo Mansur Hadi, de 66 anos, militar de carreira e originário do sul, é eleito para um período de dois anos durante os quais deverá organizar um diálogo nacional, atualizar a Constituição e preparar eleições legislativas.

Apesar de a eleição do vice-presidente ser boicotada pelo Movimento que pede a autonomia do sul, e pelos rebeldes zaiditas que controlam o norte do país, as eleições realizam-se no quadro do designado acordo de Riade sobre a transição no Iémen, assinado após 10 meses de manifestações e sob intensa pressão internacional.