Última hora

Última hora

"Expedição eleitoral" nas regiões remotas da Rússia

Em leitura:

"Expedição eleitoral" nas regiões remotas da Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

A milhares de quilómetros de Moscovo, nas regiões remotas do leste do país, as eleições presidenciais têm contornos de verdadeira expedição.

A comissão eleitoral desloca-se esta terça-feira a Kamchatka para recolher os votos de cerca de sete mil eleitores, a maioria pastores que vivem em regiões inacessíveis por estrada.

“Esta é uma região onde vivem vários pastores em zonas quase inacessíveis, mas também nos deslocamos a zonas de piscicultura tradicional ou pequenas povoações”.

Até às vésperas da eleição de dia quatro, cerca de um por cento dos eleitores russos distantes do país ou da capital, deverão votar nestas assembleias de voto itinerantes, como Serguei Vassiliev, pastor de renas da região de Esso.

“No nosso trabalho temos que enfrentar vários perigos como os ursos e linces que atacam os rebanhos, é esse o nosso principal trabalho, proteger os rebanhos. Para deslocar-me até aqui tive que abandonar por uns dias o meu rebanho”.

Um voto num cenário selvagem, longe da campanha e dos protestos que dominam as presidenciais que, segundo as últimas sondagens, deverão dar a vitória ao ex e futuro presidente Vladimir Putin.