Última hora

Última hora

Fundador do Megaupload em prisão domiciliária

Em leitura:

Fundador do Megaupload em prisão domiciliária

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça neo-zelandeza libertou sob caução o fundador do site Megaupload, que está agora submetido a prisão domiciliária.

Kim Dotcom foi detido no dia 20 de Janeiro, na sequência de um mandato emitido pelas autoridades americanas, que pedem a extradição para ser julgado nos Estados Unidos. Está acusado de pirataria informática e branqueamento de dinheiro.

“Estou aliviado por poder ir para casa e ver os meus três filhos e a minha mulher grávida. E espero que percebam que é tudo o que quero dizer agora”, afirmou à saída do tribunal.

Mas o juiz estabeleceu regras muito precisas. Kim Dotcom não vai poder residir na sumptuosa mansão da família. Vai habitar uma pequena casa nas proximidades, está sob controlo de uma pulseira eletrónica e o seu helicóptero ou qualquer outro não têm o direito de se aproximar.

A justiça considera que o fundador do Megaupload é responsável de um grupo que faturou 175 milhões de dólares em seis anos, copiando e distribuindo ilegalmente obras protegidas por direitos de autor.