Última hora

Última hora

Síria: a urgência do corredor humanitário

Em leitura:

Síria: a urgência do corredor humanitário

Tamanho do texto Aa Aa

O Comité Internacional da Cruz Vermelha continua à espera da resposta ao apelo para a criação de um corredor humanitário nas zonas de conflito na Síria.

A porta-voz, Carla Haddad Mardini, confirmou que a proposta foi apresentada há dois dias, que houve conversações sobre uma trégua humanitária, o que implica que não haja combates no terreno, para que seja possível levar ajuda às pessoas, porque a situação é muito dificil em termos de segurança e, por enquanto, é preciso esperar pela evolução do processo.

Ao nível diplomático, o ministro francês dos Negócios Estrangeiros já tinha avançado com esta proposta, que esbarrou com a oposição da Rússia.

Hoje, o porta-voz do ministro russo dos Negócios Estrangeiros afirmou:
“Neste momento a nossa iniciativa centra-se em garantir o envio de ajuda humanitária, estamos a trabalhar ativamente com a Síria e os países à volta para evitar que as pessoas sofram com a violência”.

O problema está em fazer chegar a ajuda às populações isoladas pelos confrontos. Alguns líderes começam a perder a paciência. O rei Abdallah da Arábia Saudita disse hoje pelo telefone a Dmitri Medvedev que “qualquer diálogo sobre o que se passa na Síria já é inútil”.