Última hora

Última hora

Cientistas fazem florir sementes com 32 mil anos

Em leitura:

Cientistas fazem florir sementes com 32 mil anos

Cientistas fazem florir sementes com 32 mil anos
Tamanho do texto Aa Aa

Um grupo de cientistas russos conseguiu “ressuscitar” uma planta da Idade do Gelo, a partir de sementes congeladas encontradas na Sibéria.

A equipa de biólogos da Academia de Ciências Russa fez crescer em laboratório uma flor da espécie “sylene stenophylla” a partir de material vegetal com 32 mil anos.

A cientista Svetlana Yashina explica que “quando foram iniciados os preparativos para tirar fotos e foi usada luz, verificou-se uma mudança de cor no rebento e depois começaram a crescer folhas”.

As sementes foram encontradas no interior da toca de um esquilo pré-histórico, conservadas no “permafrost”, uma camada de solo gelada nas margens do rio Kolyma, no nordeste da Sibéria.

Segundo os cientistas, os exemplares “ressuscitados” constituem “os mais antigos organismos multicelulares viáveis”.