Última hora

Última hora

Oposição síria dividida sobre intervenção militar internacional

Em leitura:

Oposição síria dividida sobre intervenção militar internacional

Tamanho do texto Aa Aa

A evolução da revolta Síria cria cada vez mais
apreensão não só no seio da comunidade internacional, mas também na própria oposição síria ao regime de Bashar al-Assad.

A euronews assistiu em Istambul a uma conferência que contou com a participação de várias organizações sírias de defesa dos direitos cívicos e recolheu algumas impressões.

“Considero que os acontecimentos estão a ocorrer muito rapidamente. O regime vai matar cada vez mais e vai usar todas as armas que tem para calar as vozes discordantes. Acho que está tudo a acontecer muito rapidamente”, defende Ahmed Almoli, um participante na conferência.

Na redação de Bruxelas, falámos com Georges Chachan, do Conselho Nacional Sírio, organismo que reúne a maioria da oposição ao regime de Damasco, sobre uma eventual intervenção militar internacional no país.

“A intervenção estrangeira já está no país há algum tempo. Há iranianos e também a presença de algumas fragatas russas junto à costa síria e isto representa só por si uma intervenção nesta fase delicada da revolução.”

Na capital libanesa, Beirute, um grupo de jornalistas libaneses e ativistas sírios protestaram contra o veto da Rússia e da China no Conselho de Segurança das Nações Unidas.

A concentração aconteceu apenas algumas horas depois de um encontro entre o presidente russo, Dmitri Medvedev, e o homólogo iraniano, Mahmud Ahmadinejad.