Última hora

Última hora

Um bebé para redourar a monarquia sueca

Em leitura:

Um bebé para redourar a monarquia sueca

Tamanho do texto Aa Aa

O futuro da monarquia europeia é no feminino, pelo menos na Suécia onde a princesa herdeira Victória deu à luz o primeiro filho – uma rapariga.

O nascimento da primogénita, segunda na linha de sucessão real, depois da mãe, foi celebrado com 21 salvas de canhão em Estocolmo.

Um bebé ainda sem nome que deverá ajudar a redourar a reputação da família real, abalada pelos escândalos sexuais em torno do rei Carlos Gustavo.

Um nascimento com direito a conferência de imprensa no hospital Karolinska – em linguagem gestual para o pai da princesa, o príncipe Daniel – e apresentação oficial na sexta-feira ao primeiro-ministro, presidente do parlamento e chefe da casa real… como manda a tradição.

O primeiro bebé da casa real foi celebrado também por súbditos embevecidos:

“Sim, sim a princesa Victória e o príncipe Daniel são muito populares e contam com um grande apoio do povo sueco, e claro que o país está contente com este acontecimento, independentemente do facto de sermos republicanos ou monárquicos”.

“Eu penso que a monarquia é já bastante forte por isso não sei se este bebé vai refortalecê-la. Sei que Daniel e Victória por si só já reforçaram a instituição”.

O nome da bebé deverá ser anunciado amanhã, o tempo de escolher um nome numa longa lista de possibilidades, à altura do cargo que deverá ocupar no futuro.

Uma joia da cora que, graças a uma mudança da constituição em 1980, pode aspirar a ser rainha desde o nascimento.