Última hora

Última hora

Guerra aberta no seio dos trabalhistas australianos

Em leitura:

Guerra aberta no seio dos trabalhistas australianos

Tamanho do texto Aa Aa

O ex-ministro australiano dos Negócios Estrangeiros anunciou a sua candidatura à corrida pela liderança do Partido Trabalhista contra a primeira-ministra, Julia Gillard.

Kevin Rudd declarou que “não é segredo para ninguém de que o governo tem muito trabalho pela frente mas a confiança do povo australiano deve ser recuperada”.

Rudd demitiu-se do cargo alegando não poder mais trabalhar com a primeira-ministra, abrindo uma nova crise no governo.

Julia Gillard substituiu Rudd da liderança do Partido Trabalhista em 2010, e desde então ambos mantêm um conflito pelo poder que dividiu o partido e afetou a imagem do governo.

A actual chefe do governo tem mais apoio entre os trabalhistas, e por isso deve ser facilmente reconduzida à liderança partidária, numa votação que pode acontecer já na próxima semana.

Os apoiantes de Rudd acreditam que só ele será capaz de conter a fuga do eleitorado na direção do líder da oposicição, Tony Abbott e da sua coaligação conservadora, que tem uma sólida liderança nas sondagens