Última hora

Última hora

Homenagem na Turquia aos mortos do "Struma"

Em leitura:

Homenagem na Turquia aos mortos do "Struma"

Tamanho do texto Aa Aa

Uma homenagem nas margens do Bósforo, setenta anos após uma das maiores tragédias civis da segunda guerra mundial.

Dezenas de pessoas evocaram, em Istambul, a memória dos 768 judeus romenos mortos, a bordo do navio Struma ao largo da Turquia em 1942.

O navio expulso pelo regime pró-nazi da Roménia e recusado pela Turquia tinha terminado afundado por um submarino soviético.

Ishak Alaton de 85 anos, recorda-se desse dia, “desde então que reclamamos o direito de enterrar os corpos dos náufragos, e o cheio dos seus cadáveres continua a contaminar esta cidade. É tempo de enfrentar os pecados do passado e recuperar os cadáveres do navio”.

Desde o afundamento da embarcação que nem a Roménia, nem a Turquia nem a Rússia parecem interessadas em esclarecer as razões da tragédia.

Em 2008 o submarino soviético responsável pelo ataque mortal tinha sido descoberto na Costa de Constanta ao largo da Roménia.

Os mistérios da derradeira viagem do “Struma” permanecem assim por esclarecer.